Com uma cozinha variada, rica e cheia de história, o Extremo Oriente tem na mesa um dos principais motivos para pegar nos amigos, fazer as malas e voar à descoberta.

Durante muito tempo, falar do Extremo Oriente era falar de um território por desvendar. De terras que, para a maioria dos ocidentais, podiam apenas ser imaginadas. De cheiros, cores e sabores exóticos, nunca antes vistos ou experimentados. Mudaram-se os tempos, não se mudaram as vontades: a curiosidade persiste e hoje é bem mais fácil percorrer a distância que separa – ou une – estes dois mundos. China, Hong Kong, Japão, Coreia do Sul, Malásia, Indonésia, Filipinas, Tailândia e Vietname são apenas alguns dos destinos do Extremo Oriente onde é possível chegar com a Emirates, através de 2 voos diários a partir de Lisboa. E se os motivos de interesse para uma visita são muitos, a gastronomia é, sem dúvida, um dos mais fortes.

Embora no Ocidente não faltem representantes da cozinha que se faz do outro lado do mundo, nada pode substituir a experiência de reunir os amigos em torno da mesa e provar no local, ao vivo e a cores, a fusão de história, tradição e modernidade que marca a cozinha do Extremo Oriente. Esta é uma experiência que, no caso da Emirates, começa ainda a bordo. Com menus preparados com produtos locais e sazonais da região para onde voa, a companhia área é exímia na tarefa de introduzir os seus passageiros à cultura visitada.

Nada pode substituir a experiência de reunir os amigos em torno da mesa e provar no local, ao vivo e a cores, a fusão de história, tradição e modernidade que marca a cozinha do Extremo Oriente

Embora sejam muitas as marcas que os exploradores portugueses deixaram no Oriente – sendo o exemplo mais famoso a “tempura” japonesa - é nas diferenças que reside o maior fascínio da gastronomia regional. Variadíssima, a cozinha do Extremo Oriente é não só deliciosa mas também uma das mais saudáveis do mundo, com pratos aromáticos ricos em vegetais e especiarias com propriedades antioxidantes, numa lista onde se incluem o pho vietnamita, o miso japonês, ou a conhecida Tom Yung Goong, uma sopa tailandesa à base de camarão, coentros, erva-príncipe, gengibre e outras ervas. Sabores que podem não conceder a vida eterna, é certo, mas que darão às memórias desta viagem um tempero inesquecível.